Nonsense?

by - sexta-feira, julho 01, 2016


Nonsense em português se traduz como Absurdo, sem noção, sem nexo. E sabiam que existe um gênero literário que explora isso? A falta de sentido está tão presente na literatura que tem até um gênero com seu nome. Quando vi que era um gênero fiquei meio perdida, porque, como escrever um livro sem que ele faça sentido?Bom, o Nonsense só ficou mundialmente famoso com Lewis Carroll, Alice no País das Maravilhas e Alice Através do Espelho ainda são os livros mais famosos do gênero. Mas de onde surgiu esse gênero?

O Nonsense se tornou um gênero no século 19, na Inglaterra, com as obras de Edward Lear, nunca ouviu nada dele? Pois é, ele é muito pouco conhecido aqui no Brasil mas tem grande influencia na terra da rainha. Tanta influência que em uma pesquisa feita em 2001 pelo jornal The Times, um de seus poemas foi eleito o preferido pelas crianças através das gerações. O nome Nonsense, com relação a literatura foi tirado de um dos livros dele, Um Livro de Nonsense publicado em 1846. Claro que quando ele escrevia o nonsense não era um gênero concreto. Para Lear a palavra significava apenas algo alegre e inconsequente, para ele nonsense era: “o ar da minha narina”. Mas depois de Lewis Carrol e Edward Lear, fica mais difícil ainda definir o que é “nonsense”, a estudiosa Elizabeth Sewell, diz que “o nonsense é um jogo no qual as forças da ordem, na mente, disputam com as forças da desordem, de modo que elas possam ficar em suspenso”.
Apesar de não ter definição fixa o gênero tem sim algumas características marcantes, normalmente a história se parece com um conto de fadas só que de uma maneira invertida. O mundo se apresenta com suas próprias regras e não obedece quase nenhuma das nossas, por exemplo, em um mundo nonsense as patas de um tigre podem soltar fumaça e fazê-los voar e isso seria completamente normal já que o autor diz que é.
Outra coisa que caracteriza muito o gênero é o fato de que explicações não são dadas. Coisas que para nós são impossíveis podem acontecer por magia, tecnologia, pode ser uma dança, um pensamento feliz, qualquer coisa, mas o leitor nunca vai ter certeza do porquê, já que o autor não se prende a nenhuma explicação.
E é claro que toda história nonsense precisa de pelo menos um ser humano ou alguém semelhante a um humano. Porque esse personagem vai ajudar o leitor a não tentar entender tudo o que acontece mas sim seguir a história. Outra coisa curiosa sobre esse personagem é que ele não se desenvolve, por exemplo, a Alice não cresce ou aprende grandes lições entre um livro e outro, fazendo com que o leitor apenas se entretenha.

LEIA TAMBÉM EM NOSSO BLOG:

0 comentários