O Diário de Samantha - Ana Monteiro

by - quinta-feira, julho 14, 2016


Graças a Nicholas e a seus amigos vampiros, eu teria uma banda famosa. Graças a ele, eu me tornara uma vampira. E o que era engraçado era que, tecnicamente, eu estava morta, mas nunca havia me sentido tão viva em toda a minha existência como humana. – pág. 211



Sobre o Livro:1956875_770100633039382_8800355428005346576_o

  • Autor: Ana Monteiro
  • Editora: Novo Século – Talentos da Literatura Brasileira
  • Numero de Páginas: 540
  • Lançamento: 2015
  • Skoob.
  • Onde Comprar: Saraiva.
Samantha teve um grande baque durante a infância, a morte de sua avó foi uma barreira difícil de superar. Mas com o tempo ela se reergueu e continuou sua vida, com seus amigos Sam acaba montando uma banda de punk rock e lentamente a música passa a ocupar uma boa parte da vida dela.
Mas um acidente de avião acaba tirando dela a família que lhe resta, seus pais morrem no seu aniversário e ela então se vê sem saber o que fazer da vida. Ela quer morrer. Mas
encontra em Nicholas a esperança de sua vida continuar. Ela se torna uma vampira.
Ao IMG_20160503_130413mesmo tempo que Samantha nos conta como foram seus primeiros momentos como vampira, ela também nos narra sua vida atual. Cinco anos depois da morte dos seus pais, a banda Nightwalkers, que Sam faz parte, está fazendo muito sucesso nacional e internacionalmente, seu namorado Victor Hugo corre perigo e então ela vê no suicídio e no diário as únicas formas de escapar de uma eternidade de dor.
Ana Monteiro trouxe os vampiros sobre uma perspectiva diferente. Eles não são de todo cruéis, mas matam e justificam essas mortes como algum tipo de boa ação. O amor vampírico é extremamente vivo e incandescente, a ideia de amar eternamente é muito real e inebriante. Eu não costumo ler sobre o tema, não é algo que me incite muito a curiosidade, mas gostei da história de Samantha e da forma que a vida dela a transforma.
A única coisa que me incomodou foi a forma que a protagonista parece tomar decisões muito precipitadas. Ela parece super sensível a tudo o que acontece e por isso decide as coisas muito rápido. Vai as lágrimas e quase no mesmo momento está novamente feliz e apaixonada. Eu gostei muito da forma que Sam se relaciona com a música, no livro nós conhecemos várias músicas da banda e é muito interessante a forma que as músicas interagem com o enredo.

LEIA TAMBÉM EM NOSSO BLOG:

0 comentários