Entrevista: Sherla M. Silva

quarta-feira, março 08, 2017 , , , 1 Comentários


Bom dia gente!!!

Hoje é dia internacional da mulher, então parabéns a todas as mulheres! Para aproveitar esse dia tão importante, que tal conhecer uma escritora nacional inciante? Vem conhecer um pouco mais sobre a Sherla, autora do livro Tarsia - O Reino de Harmonia que está sendo lançado pela Editora Arwen!


Biografia:
Paranaense de Santo Antônio da Platina, Sherla M. Silva encontrou sua vida nos livros já na primeira infância. Conforme foi crescendo seu amor pelas páginas aumentou tanto a ponto de não se contentar em apenas lê-los, precisava escrever. Nesse meio tempo surgiu Tarsia – O Reino de Harmonia e toda a magia que o cerca, sendo o primeiro livro de uma série que promete conquistar a todos que lerem. A autora é graduanda em Letras\Inglês pela UENP (Universidade Estadual do Norte do Paraná) e pretende fazer dos livros e da literatura sua vida, em especial a Literatura Fantástica.


Primeiro, nos fale um pouco de você.

Tenho 19 anos, atualmente estou no segundo ano da graduação em Letras\Inglês e os livros mais que fazem parte da minha vida.
  • Quando que seu interesse pela literatura surgiu? Teve algum livro que foi como um gatilho?
Mesmo antes de saber ler e escrever sempre tive contato com livros, meus pais sempre liam para mim, contavam histórias, me deixavam brincar com livros infantis. Com o tempo a leitura entrou na minha rotina de forma natural.

  • Consegue escolher um gênero literário favorito? 

Os livros de fantasia são meus favoritos, com muitas aventuras, criaturas místicas e ensinamentos por trás de toda essa face fantástica , que criam um mundo totalmente novo são os que mais gosto. Eu cresci lendo contos de fadas, então a fantasia sempre me acompanhou na vida literária.

  • Sei que é uma pergunta bem clichê, mas você teve alguma inspiração para a criação de seus personagens? Eles são inspirados em pessoas reais? Tem algum personagem que se assemelha muito a você?

Quando escrevo eu penso em como quero construir esse personagem, por exemplo, se ele vai ser líder do grupo, se vai ser o tímido e sua personalidade vai se moldando conforme a trama vai acontecendo. Quanto a aparência, às vezes eu me inspiro em atores, como é o caso do Raja. Ele é indiano e tive como base o ator Suraj Sharma (As Aventuras de Pi) e o Liam foi moldado a partir do personagem Cloud Strife da franquia de jogos Final Fantasy. Na questão da personalidade, vários dos meus personagens carregam um pouco de mim. Coisas que já me aconteceram, sentimentos que tive, situações que já passei, algo que eu queria ser. Acredito que os personagens carregam muito de seus escritores.

  • Você consegue escolher sua personagem favorita no seu livro? Porque ela é a que mais gosta?

Eu gosto muito dos meus quatro protagonistas. Todos de jeitos e personalidades diferentes. Eu gostei muito de tê-los criados.

  • Tem algum personagem, de qualquer livro, com quem você se identifica muito? 

Petrus Logus do livro Petrus Logus e o Guardião do Tempo. A sabedoria dele é incrível.
  • Sei que é uma pergunta muito difícil, mas preciso faze-la, qual seu livro, ou livros, favoritos?
Gosto muito da trilogia Dragões de Éter, Petrus Logus também é um ótimo livro, As Crônicas de Nárnia e Mundo de Tinta também estão na minha lista. Fora da fantasia gosto mundo da série O Vendedor de Sonhos.

  • Enquanto você escrevia, você mostrou seus progressos para alguém? Pediu opinião e concelhos? Ou só mostrou aos olhos do público depois que considerou pronto?

Eu tive alguns leitores antes de mandar o projeto para a editora. Meu namorado e algumas amigas me ajudaram muito nesse processo. Leram a história (menos o final, pois vai ser surpresa *risos*) deram suas opiniões, me ajudaram com novas ideias, ouvindo meus futuros projetos. Meus pais também sempre me apoiaram em tudo. Sou muito grata a todos eles.

  • Em relação a escrita do livro, você é perfeccionista? Como soube que estava pronto, que não tinha mais nenhum detalhe a ajeitar?

 Não me considero perfeccionista, mas gosto muito dos processos até o livro ficar pronto, as horas editanto no Word, são fases legais da produção. Quando tive a ideia para Tarsia há alguns anos, eu comecei a escrever logo, mas vi que não era aquilo que queria. Passei alguns anos lendo e escrevendo muito até que finalmente criei coragem de tentar novamente e fiquei muito feliz com o resultado. Bom, tenho certeza que daqui um tempo eu vou pensar que alguma coisa ou outra poderia ser diferente, mas no momento está tudo como eu queria que fosse.

  • Escrever sempre foi algo importante para você? Ou só surgiu depois que estava com a ideia do livro na cabeça?

Os livros sempre estiverem presentes na minha rotina, antes eu passava horas e mais horas lendo, até a ideia de um Reino Mágico regido pelos Quatro Elementos surgir. Percebi que se não escrevesse, essa história não se tornaria real. Então comecei a praticar para alcançar esse objetivo.

  • Na escrita do livro a ideia surgiu pronta e você logo a escreveu ou foi um processo de criação longo onde com o tempo a história foi tomando forma?

Eu tinha apenas a base da história. Um mundo mágico dividido em reinos regidos pelos elementos e a ideia de cada protagonista ser o governante de um dos reinos e serem diferentes um do outro, o restante fui pensando enquanto a história ia tomando forma.

  • Tem algum livro que você leu e pensou “Nossa gostaria de ter escrito isso”?

Dragões de Éter. Todo o jeito como a trama foi construída, todo o enlace das referências, o narrador ser totalmente diferente do que já tinha visto. Posso dizer o mesmo do personagem Petrus Logus, sem dúvida gostaria de ter criado um personagem tão forte e inteligente como ele.

  • Bate e volta, essas são perguntinhas só de curiosidades, para conhecermos um pouquinho mais de você. Qual o livro que você leu que todo mundo gosta, mas você não suporta?
Eu não gostei dos livros “A Herdeira” e “ A Coroa” da série “ A Seleção”. Na minha opinião a história poderia ter terminado no terceiro livro, não precisaria de alguma continuação.

  • Qual escritor que você nunca leria?

 Eu realmente não tinha parado para pensar nisso. Não me vem nenhum nome agora.

  • Tem alguma personagem que você gostaria de não ter conhecido? 

A Kelsey da série “A Maldição do Tigre”. Personagens como ela, cheia de “não me toques” me tiram do sério.

  • Qual a personagem que você ama de paixão?

Depois dos meus *risos* gosto muito do Petrus Logus e da Nátila, ambos do mesmo livro.

  • Que livro que te fez chorar muito? 

Eu me lembro de me emocionar com o final de “Dragões de Éter – Corações de Neve”. Foi uma cena muito tocante depois de tudo que aconteceu durante o livro.

  • Qual o melhor cenário para ler?

Por mim, desde que se tenha um livro e um tempinho, qualquer cenário vai ser bom.

  • Lugar favorito?

Entre as páginas de um bom livro.

  • Viagem dos sonhos?

Conhecer o mundo que criei, Tarsia, seria sem dúvida a melhor viagem de todas.

Sinopse: 
Toda a perspectiva de realidade de quatro jovens muda quando cada um deles encontra um colar misterioso. Imediatamente eles se sentem atraídos pelos colares e pela força que deles emana. O que eles não imaginavam era que cada joia detinha um poder dos quatro elementos, e que tais poderes eram ainda mais fortes quando unidos. Assim que os amigos juntam as partes dos colares são levados a um mundo fantástico onde tudo é possível: Tarsia. Logo percebem que são os escolhidos para cumprir a missão de restaurar a harmonia deste reino mágico do qual são descendentes. Os jovens embarcam em uma grande aventura, travando uma épica luta do bem contra o mal, onde os conflitos misturam-se à magia e grandes revelações num cenário de incertezas, luta pelo poder e caos. Quatro amigos, quatro colares, um mundo extraordinário regido pelos elementos da natureza e uma emocionante história.

Um comentário: