Especial: Dia dos Pais

by - segunda-feira, agosto 14, 2017


Bom dia!!

Não podíamos deixar o dia dos Pais passar em braco! Por isso o post de hoje é um especial sobre autores renomados que têm uma forte relação da escrita com a paternidade. Vem conhecer algum exemplo de pais autores e também conhecer um pouco sobre eles!

Quando a ideia do post apareceu na minha mente, imediatamente pensem em Rick Riordan! Então esse é o primeiro autor desse nosso especial:

Rick Riordan


"Percy Jackson foi criado a partir de um pedido de seu filho. Em uma noite, seu filho Haley pediu a ele que contasse uma história sobre deuses e deusas antes de dormir. “Dei aulas de mitologia grega por muitos anos no ensino fundamental, então fiquei feliz em poder atender o pedido dele” explica o autor “Quando eu já não conhecia outros mitos, ele ficou desapontado e perguntou se eu não podia criar alguns com os mesmos personagens.” E assim nasce Percy Jackson. Haley tinha acabado de ser diagnosticado com dislexia e déficit de atenção, e as histórias sobre mitologia grega eram um das poucas coisas que interessavam o menino,naquela época no terceiro ano do ensino fundamental."

Gosto muito desse exemplo do Rick, a escrita sempre acompanhou sua vida, e seu trabalho como professor de história foi crucial para que ele aprendesse a se comunicar com os jovens, mas o que o trouxe para literatura de verdade, foi esse gesto para o filho. 


Outro autor que fez algo parecido, foi John Flanagan, o autor de

Rangers, série de livros que já conta com onze livros na série principal e um livro com contos adicionais.

"Originalmente John, escreveu estes livros para encorajar seu filho a ler. Michael era um garoto pequeno, assim como Will no livro, e todos os seus amigos eram maiores e mais fortes que ele, fazendo com que tal se sentisse inseguro. John queria mostrar que ler era divertido e que os heróis não precisam ser fortes e grandiosos."

A história dos livros gira em torno de Will, um garoto pequeno e frágil que sempre sonhou em ser um guerreiro, assim como seu pai, que nunca conheceu. Quando completa 15 anos, ele não é aceito na escola de guerra por ser muito pequeno, e nem em nenhuma das outras escolas, por não ter talento para tal. Apenas Halt, o arqueiro, vê as qualidades do jovem. Por causa disso, o testa  fazendo com que ele fique interessado por um papel que o arqueiro Halt entrega ao Barão Arald. A partir dai Will começa a ser treinado por Halt.

Mas nem todos os autores do nosso especial começaram a escrever por causa dos filhos, alguns usaram a família como inspiração e colocaram seus filhos como personagens! 

Um deles é Neil Gaiman, autor de diversos títulos como Coraline,

Deuses Americanos, O Mistério da Estrela Cadente e vários livros infantis, usou uma discussão que teve com o filho, para dar vida à um livro!

"O Dia em que Troquei Meu Pai por Dois Peixinhos Dourados" surgiu porque meu filho olhou pra mim, enquanto eu falava alguma coisa sem sentido como, "Não está na hora de ir para a cama?". Ele tinha só oito anos, olhou pra mim e disse "Eu gostaria de não ter um pai. Eu gostaria de ter alguma coisa boa, como alguns peixinhos dourados." Aí ele foi embora irritado para o quarto. E eu só conseguia pensar "Que grande ideia!". - Entrevista concedida  ao The Internet Writing Journal
Maurício de Souza é nosso último exemplo, mas com certeza é um dos mais famosos. Além de criar personagens baseados em seus amigos de infância, Mauricio sempre criou personagens baseados em seus filhos, tais como: Mônica, Magali, Marina, Maria Cebolinha , Nimbus, Do Contra, Vanda, Valéria, Marcelinho e Dr. Spada.





Bom corujinhas, por hoje é isso! Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais sobre esse autores e que tenham tido um ótimo dia dos Pais!

LEIA TAMBÉM EM NOSSO BLOG:

0 comentários