Quando Nasce Um Romance - Röhrig C.

by - domingo, julho 03, 2016



“Uma surpresa e 12 dias é tudo que precisa para mudar sua vida.”
A resenha de hoje é sobre mais uma parceria aqui do blog! Quando Nasce Um Romance é um livro Noir e Underground e foi o primeiro nacional que eu li que abordava esses gêneros e eu gostei bastante!

Primeiro preciso falar um pouquinho sobre o gênero Noir ( em breve teremos um post detalhando mais).
Os romances Noir, Preto em francês é o tipo de romance policial onde os personagens são mais humanizados, os detetives nesse tipo de história, costumam beber, brigar, se envolver em romances e sexo. Também existem outras tramas paralelas, a história portanto não gira em torno de apenas um fato, mas vários.
Agora que estamos todos mais inseridos no gênero eu posso falar mais do livro. Em Quando Nasce Um Romance conhecemos Jeux, um escritor boêmio, que não escreve nada a muito tempo e divide seu tempo entre
estar bêbado e de ressaca.
Ele tem um grupo de amigos, que também vivem no mundo da literatura, e levam a vida mais ou menos como ele, alguns trabalham mas no geral vivem a vida mais a margem da sociedade, se encontrando todos os dias em bares para falarem de literatura e mulheres.
“Foram tantos anos tentando escrever algo que fizesse algum sentido, que tocasse pelo menos um coração ou que abrisse uma porta para um mundo além da razão.”
A vida de Jeux muda radicalmente quando ele conhece Isabella. Uma universitária que acaba conhecendo o escritor e seus amigos por engano no bar e a partir desse dia passa a fazer parte da vida de Jequando nasce um romanceux.
O livro nos transporta para aquela atmosfera que encontramos nos livros de Bukowski, só que aqui no Brasil. O livro se passa em Pelotas, mas mesmo sem conhecer a cidade não foi difícil imaginar os lugares. O romance de Jeux com Isabella é intoxicante, eles não sabem bem o que querem e ele tem bastante dificuldade para entender e lidar com ela.
“Você já viu como um gato olha para um pássaro? Ela olhava daquela maneira. Os olhos meio fechados, aqueles olhos verdes, o olhar fixo e penetrante, sentia minha alma queimando.”
Eu gostei bastante da leitura. Os personagens são reais e perdidos na vida, Jeux faz o que quer quando quer, seu caráter é duvidoso. Ele vive a vida fazendo tudo que se julga errado. É um personagem tão controverso que muitas vezes tive raiva e nojo do que ele retratava, mas em outros momentos ficava admirada com como ele reagia a Isabella.
Não é um romance hot, bem longe disso, as cenas de sexo são explícitas e contadas sem aquela escolha delicada de palavras. O amor deles é bruto e físico, e por isso acredito que é preciso um pouco de estômago em alguns momentos da narrativa.
Recomendo principalmente para os fãs do gênero, o autor sabe nos conduzir pelas aventuras do protagonista e faz seus personagens muito reais, são pessoas que poderíamos encontrar por ai.

LEIA TAMBÉM EM NOSSO BLOG:

0 comentários