A Lenda de Materyalis: As Crônicas de Aliank - Saymon Cesar

by - domingo, setembro 25, 2016


Eu leio muita fantasia, é um gênero que gosto bastante e sempre fico impressionada com o talento e a imaginação dos autores, As Crônicas de Aliank é uma fantasia diferente de tudo que eu já li, ele apresenta um cenário real, onde através dos personagens conseguimos enxergar nossa própria sociedade.

Sobre o Livro:

  • Autor: Symon Cesar
  • Editora: Novo Século - Talentos da Literatura Brasileira
  • Numero de Páginas: 239
  • Lançamento: 2016
  • Skoob.
  • Onde Comprar: Saraiva e Submarino

Materyalis é a principal divindade de Heredon, muitos acreditam que no inicio dos tempos essa divindade juntou tudo de ruim que possuía e se dividiu em duas, uma metade completamente boa e uma ruim. A partir dessa crença o povo criou diversas ideologias opostas para honrar a separação que Materyalis fez.

Logo no início somos apresentados a uma dessas ideologias, conhecemos um grupo de pessoas que não acreditam na história de Materyalis e que querem de alguma forma provar a sua existência. E é nessa busca pela verdade que o livro começa. Os veniristas são o grupo que busca a verdade sobre Materyalis, precisam de mais aliados, e com a ajuda dos sinkrorbes, esferas que mostram o futuro, o leitor vai conhecer dez pessoas com habilidades especiais que podem ajudar no propósito venirista .

O início do livro é um pouco cansativo, muita informação foi colocada nos primeiros capítulos para ajudar o leitor a se ambientar em Heredon, mas apesar de maçante, essa parte da leitura é muito importante para a compreensão do enredo. Cada capítulo nos apresenta uma visão que o sinkrorbe nos mostra, acompanhamos alguns personagens e também a situação em Aliank, que é uma região de Heredon.

O que me agradou muito nesse livro foi que o foco não é um grande monstro ou reino que visa destruir algo ou juntar poder. São pessoas que buscam a verdade sobre o que acreditam, o leitor vê que em Aliank os ensinamentos do deu benévolo Materyalis são completamente distorcidos a favor da vontade do rei, assim como ocorre em outras ideologias do livro. O que não me agradou foi o tamanho, no livro temos oito capítulos e apesar de muita coisa acontecer a cada nova visão senti que na realidade terminei a leitura muito longe do conflito principal da história, acho que esse primeiro livro poderia nos apresentar mais e também nos colocar a par do verdadeiro problema que nossos personagens encaram.

LEIA TAMBÉM EM NOSSO BLOG:

0 comentários