Novidades sobre Espelho dos Olhos!!

by - segunda-feira, setembro 26, 2016


Bom dia gente!!
Hoje vamos falar sobre uma novidade incrível! Você já imaginou como seria a voz de uma personagem? Quando leio sempre imagino essas coisas, e no projeto #NarraçãoMagnífica você pode escutar alguns trechos de Espelho dos Olhos na voz que o autor escolheu para a protagonista! Vem conferir.
O Narração Magnífica! consiste em dar vida ao livro, trazendo interpretações exclusivas de alguns trechos das páginas. No projeto há narrativas curtas, 'dubladas' pela Alana Antonietti, a garota que deu a suave voz para Evangellyne Allins no BookTrailer da obra.
Você pode conferir o primeiro vídeo aqui:
E a transcrição da cena:
"– Corte – digo olhando para Zabeth, no reflexo do espelho.
Ela, de maneira estática, começa a cortá-lo, sem dizer uma palavra sequer. Enquanto isso, vejo meus cabelos caírem, exageradamente, escorregando sobre o chão, sem dó, manchando-os de loiro. Minhas madeixas se desfazem como algo quebrável e inútil. Meu coração fica apertado. E eu tento ser forte. Mas não consigo.
Eu nunca fui forte.
Afinal, por que eu fui escolhida para sofrer? Paro. Desisto de olhar e de julgar-me. Escolho olhar fixamente para o chão, e as lágrimas começam a escorrer de forma natural. São as últimas, eu garanto. As que caem. Elas não são físicas; são lágrimas de um coração em desespero, no qual a escuridão predominou, atordoou o ser. No qual o medo persuadiu como uma faca cortando as etapas.
Eu sou fraca.
•••
Por fim, Zabeth Erukala está calada. Ela terminou de cortar meus cabelos com o mesmo rosto nulo. Meu olhar continuou fixo, incurável, por tempos. Em seguida, ela resolveu abrir um tubo acrílico de tinta preta, levando a tintura negra de cheiro forte diretamente aos meus novos e curtos cabelos. Meu nariz jamais esquecerá o aroma ingrato da tintura. Jamais.
O tempo passou e as rigorosas pinceladas foram dadas. Por cerca de vinte minutos, ela pintou uniformemente o lado direito, com habilidade. Por cerca de quarenta, pintou o lado esquerdo. E, há cerca de uma hora, meus cabelos estão pretos como as trevas perversas. O desgosto é nítido. Foi o último passo.
Eu não sei mais o que devo sentir.
Involuntariamente, decido erguer meus olhos e olhar para o reflexo fatal. Sem pensar muito no que me estimula a ser corajosa, eu me olho. Sinto tudo se obscurecer aos poucos.
“Eu não sou mais Evangellyne Allins”. É como se eu tivesse outro. Outro olhar. Sinto-me diferente. Triste e amarga. Evangellyne sempre fora feliz, gostava de viver e de respirar o ar puro e fresco; procurar sentidos e sentimentos em cada item, demonstrando valores; apreciar as alegrias existentes que a vida proporcionara devido às revigorantes caminhadas. Ela queria evoluir. Tenho a certeza de que isso que sou no momento não é ela. Definitivamente. Mas... se essa não sou eu, quem realmente eu sou? Quem EU fui?"

Fiquem de olho no canal do Café de Autores porque ainda tem dois vídeos desse projeto para sair!

LEIA TAMBÉM EM NOSSO BLOG:

0 comentários