[Setembro Amarelo] Precisamos falar/ler sobre Suicídio!

by - domingo, setembro 11, 2016


Boom Dia Corujinhas!

O assunto de hoje é meio sério mas extremamente importante! Vem entender um pouco mais sobre a campanha Setembro Amarelo e também conhecer alguns livros que tratam do assunto.

O Setembro Amarelo começou em 2014 com ações do CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (
Concelho Federal de Medicina e a ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria) em Brasília. Mas esse ano já alcançou várias capitais do país. A ideia é falar sobre o assunto.
No site da campanha (AQUI) os organizadores fazem uma comparação muito interessante, há algumas décadas atrás as DST's eram um tabu, as pessoas não falavam sobre o assunto e por isso muitas pessoas acabaram morrendo sem informação ou oportunidade de tratamento. Só quando o país inteiro passou a falar sobre o assunto que a quantidade de pessoas infectadas começou a cair.

Mas o que nós aprendemos com isso?

O suicídio é uma doença silenciosa, as pessoas não gostam de falar disso, mas ao mesmo tempo os números são inegáveis e assustadores. Todo dia 32 brasileiros se matam. E em uma sala com 30 pessoas, pelo menos 5 delas já pensaram e acabar com a própria vida. E o que mais assusta é saber que a cada 10 suicídios, 9 poderiam ser evitados. Falar sobre o assunto e conscientizar a todos é o melhor caminho para ajudar as pessoas que correm o risco de tomar uma decisão como essa.

Em várias capitais e cidades do país existem ações à favor da valorização da vida, normalmente os eventos são gratuitos. Você pode conferir se sua cidade vai ter algum evento oficial na página da campanha. Se você ficou interessado e quer saber mais sobre os números e até formas de identificar uma pessoa que pode cometer suicídio, pode baixar essa apostila da CVV que tem muitas informações interessantes.

Agora, vamos falar de livros!

Livros com temas como o suicídio ou depressão sempre me chamam muito a atenção, gosto muito do gênero e acho que além de livros incríveis também passam mensagens super importantes. Separei aqui quatro títulos atuais de livros que abordam o suicídio e a depressão, então se você têm curiosidade com o tema, que tal dar uma olhada? 

Por Lugares Incríveis

"Nesses momentos, nada disso importa. É como se fosse com outra pessoa, porque tudo o que a gente sente é uma escuridão por dentro, e essa escuridão meio que toma conta. Na verdade nem pensamos no que pode acontecer com quem deixamos pra trás, porque só conseguimos pensar em nós mesmos." - pág. 266
Sinopse:
Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

O Último Adeus

"Então ele me pergunta como estou e digo que estou bem. E não estou nem um pouco bem. Ele me pergunta como foi minha semana e eu digo que foi boa. O que não foi mesmo." - pág. 43

Sinopse:

O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz.



Os 13 Porquês

"Eu queria morrer.
Pensei nessas palavras muitas vezes. É algo difícil de dizer em voz alta. E ainda mais assustador
quando você sente que pode estar falando sério."

Sinopse:
Hannah Baker cometeu suicídio. Um dia ela esta na escola e no outro não estava mais. Nunca mais. E não é como se todo mundo sentisse falta dela.
Clay Jensen sente. E ele não consegue entender o que aconteceu, o que pode ter levado Hannah a acabar com a própria vida. Mas isso não vai durar muito tempo, porque a garota armou uma forma de fazê-lo entender o que houve. Ele e todos os outros envolvidos.
Quando Clay volta da escola, em um dia aparentemente comum, encontra à sua espera um misterioso pacote com sete fitas cassetes com cada lado numerado de 1 a 13. Ao apertar play na número 1 se dá conta que quem está falando é Hannah, e que ela quer compartilhar os motivos que a levaram à morte.


Carta de Amor Aos Mortos

"Mas na vida, a gente nunca tem certeza, do que vai acontecer, mesmo que planejemos tudo. Pode haver uma reviravolta, acontece sempre."

Sinopse: 
Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

Espero que tenha gostado de saber mais sobre a campanha e se interessem pelo assunto. Suicídio é coisa séria. Fiquem de olho que ainda esse mês teremos mais posts participando da campanha!

LEIA TAMBÉM EM NOSSO BLOG:

0 comentários