Forrest Gump - O contador de Histórias

segunda-feira, dezembro 19, 2016 , , , 0 Comentários

“FORREST GUMP – O CONTADOR DE HISTÓRIAS”: CONHEÇA A HISTÓRIA DO LIVRO DE WINSTON GROOM E DO FILME de ROBERT ZEMECKIS!


Olá Corujas! 
Vocês alguma vez já foram chamados de idiotas, ou já precisou fugir de alguém que queria muito fazer graça de vocês, ou então já passou por várias situações quais vocês nem sabiam, mas acabou sendo importante para alguém e você estava lá? Então, vou apresentar para vocês um rapaz que passou por tudo isso e mais um bocado. Divirtam-se lendo está história emocionante!

Forrest Gump é um garoto do Alabama que tem um QI abaixo da média, criado pela mãe, com diversas frases de efeito, ele se torna um adulto sensível, ingênuo e com uma incrível propensão para estar nos lugares certos na hora certa. Ele vira um ídolo americano ao salvar um pelotão na Guerra do Vietnã e realizar inúmeras façanhas no esporte, entre outras proezas. Nos 40 anos de história que ocorrem na tela, acompanhamos as idas e vindas de Forrest em momentos cruciais da história mundial.



“Mamãe sempre dizia que a gente deve pôr o passado para trás antes de continuar em frente. Acho que foi por isso que corri tanto. Eu corri por 3 anos 2 meses, 14 dias e 16 horas."

Gump é um bobo abençoado. Um belo dia, na pensão da sua mãe ele ensina alguns passos de dança a um hóspede chamado Elvis; presencia a invasão do edifício Watergate, fato que provocou a renúncia do presidente Nixon em 1972; representa os EUA em competições esportivas no auge da Guerra Fria; faz fortuna com barcos de pesca na época em que o setor está “quebrado” e, ainda por cima, investe em uma empresa que tem como logomarca uma maçã
O bom-mocismo do personagem que contrasta com sua falta de inteligência é um retrato que o diretor Robert Zemeckis quis fazer de uma grande parcela da população americana. Forrest traduz a figura do americano simples, sem grandes aspirações. A produção venceu 6 prêmios do Oscar de 1995, incluindo melhor filme, melhor diretor e melhor ator para Tom Hanks. É um épico moderno que utiliza os efeitos especiais para o bem da história, para tornar ela possível.

“Eu não sei se mamãe está certa, ou se o Tenente Dan é que está. Não sei se cada um tem um destino ou se só flutuamos sem rumo, como numa brisa...mas acho que talvez sejam ambas as coisas. Talvez as duas coisas aconteçam ao mesmo tempo.”

A forma como Forrest enxerga a vida e se resigna com os acontecimentos que giram em torno dele nos faz pensar para que serve um QI alto. O que é melhor? Ter alguém leal, gentil e sincero por perto ou ter um gênio cheio de “não me toques”? A simplicidade de Forrest é alentadora num Mundo onde o que importa, cada vez mais, é a capacidade intelectual de um indivíduo. Filmes como esse nos fazem perceber que somos muitos mais do que neurônios. Somos feitos de outras coisas que não só o cérebro.

Porque Forrest Gump é tão emocionante?


O filme é uma bela representação de Catarse e uma dose de Comédia. “Forrest Gump” do começo ao fim desperta um interesse imenso ao telespectador, a forma que ele expressa os acontecimentos durante os 40 anos de história é simplesmente incrível, além dos acontecimentos históricos o filme aborda questões tristes e polemicas,como os demasiados tipos de deficiência em que o personagem acaba por lidar, tanto a sua deficiência física e metal quanto aos do seus colegas de classe. Enfrenta também questões como o preconceito de várias formas, por ser considerado “burro”, por ter uma melhor amiga mulher, por não ter um pai e entre outros. O personagem também encara a morte de amigos queridos, de sua mãe e esposa, enfrenta a polemica da AIDS e acaba por viver a vida sozinho e criar um filho que com apenas cinco anos é muito mais inteligente que ele.


A obra em si mostra os problemas enfrentados pelo Forrest de uma maneira cômica, onde a tragicidade da situação acaba por muitas vezes sendo dissolvida pela graciosidade que o personagem emite. A sensação de catarse proporcionada pelo filme, mesmo com a situação triste em que você se emociona, no final quando os acontecimentos específicos te deixam muito feliz pela conquista e crescimento do personagem e você se emociona novamente, por ver o caminho percorrido e como no final das contas ele consegue, apesar dos obstáculos alcançar a felicidade que ele deseja e demonstrar na forma mais simples o amor que ele sente pelo seu filho e pela vida.

Do livro para o filme!


Forrest é um romance que foi escrito por Winston Groom em 1986 que escreveu o romance na intenção de contar uma pequena história de sua vida com alguns acrecidos e histórias que conhecia. Seu livro realmente fez sucesso quando fora inspiração para o filme lançado em 1994, Forrest Gump foi baseado em um dos melhores romances já escrito em muito tempo. Winston não ficou muito satisfeito com a adaptação que Hollywood fez de seu livro, achou que fora amenizado a problemática, linguagem e sexualidade de seu romance, ele chega a desabafar um pouco na continuação que escreveu para seu livro chamado: “Gump and Co” (1995), "Jamais deixe alguém fazer um filme sobre a história da sua vida. Quer eles entendam ou não, não importa”.
Winston gostando ou não, Forrest foi um dos maiores filmes da época e ficou eternizado na cultura até hoje, é difícil encontrar alguém que não sinta algo á respeito de Forrest. O livro transformado em livro foi justamente parar nas mãos de um dos pilares do cinema Robert Zemeckis, nada de ruim sai da mente deste homem! Sem contar a brilhante atuação de Tom Hanks como protagonista, o enredo se tornou simplesmente excelente e que faz sucesso até os dias de hoje.




 

0 comentários: