Sociedade da Rosa - Marie Lu

by - sexta-feira, janeiro 06, 2017



Bom dia, corujinhas!

Em 2016, eu postei minha resenha de Jovens de Elite (leia ela aqui), e hoje, finalmente trago sua continuação, Sociedade da Rosa!


Sinopse: "Nome em ascensão na literatura young adult, Marie Lu conquistou seu lugar nas listas dos mais vendidos dos EUA com as séries Legend e Jovens de Elite, ambas com direitos de adaptação para o cinema adquiridos por grandes estúdios. Sociedade da Rosa é o segundo volume da saga de fantasia medieval Jovens de Elite e mostra a jovem Adelina Amouteru com sede de vingança. Depois de ser renegada pela família, ela é traída por aqueles em quem confiou, e parte em busca de outros malfettos — sobreviventes da febre do sangue que, como ela, possuem dons fantásticos —, para formar um exército próprio e combater a Inquisição do Eixo. Mas o ódio e o medo que a alimentam podem levá-la por caminhos perigosos, e uma oferta tentadora vai testar a verdadeira natureza dos seus poderes e de sua personalidade. Uma sequência de tirar o fôlego para uma saga épica."

Quando lançou a trilogia, Marie Lu havia revelado que a história seria escrita do ponto de vista da vilã, Adelina Amouteru. Ainda assim, no primeiro livro era difícil ver ela como vilã, e eu torcia por ela fervorosamente. Mas depois de ser expulsa dos Punhais, e da terrível morte de Enzo, ela começa a se tornar insensível e cruel. E os poderes dela não ajudam muito: eles se alimentam do medo, pânico e pavor dos outros, e Adelina anseia pelo poder que o terror lhe dá.

Então ela foge com sua irmã e parte em busca de outros jovens de elite, fundando sua Sociedade da Rosa, com o objetivo de se vingar da Inquisição e tomar o trono de Kenettra.  Conhecemos novos personagens, como Meave, a jovem rainha de Beldain que é a última aliada dos Punhais, Magiano, que vai se tornar seu novo personagem favorito, e Sérgio, um jovem de Elite que devia estar morto, mas teve sua vida poupada por Enzo muito tempo atrás.

É muito difícil ver a deterioração de Adelina. Você torce fervorosamente para que ela se recupere e seja feliz, e acaba sofrendo durante todo o livro. E aos poucos você percebe que ela não está apenas se tornando má, mas que seus poderes estão se tornando mais do que ela pode controlar, e os sussurros em sua cabeça ameaçam sua sanidade. E ainda assim trouxa aqui continua torcendo pela Adelina porque ela foi uma vítima das circunstancias em que cresceu.

Também conhecemos melhor Violetta, a irmã de Adelina que tem o poder de tirar o poder de outros jovens de elite. Vemos o quanto o amor delas é forte, e muitas vezes Violetta é a única que pode salvar a irmã de si mesma.

A leitura é muito pesada e impactante. Mas ao mesmo tempo que sofria, eu não conseguia parar de ler, e o final deixa aquele desespero pela continuação. Inclusive, ele foi pra minha lista de melhores leituras de 2016 (veja a lista completa aqui).

Essa foi minha ultima leitura de 2016, e agora vou começar 2017 com The Midnight Star (último livro da trilogia, que ainda não foi lançado em português). Qual vai ser a sua primeira leitura do ano? Me conte nos comentários!

Por hoje é isso, e até breve, corujinhas!

LEIA TAMBÉM EM NOSSO BLOG:

0 comentários