Respeite o Medo - Ana Cristina Soares

by - domingo, fevereiro 04, 2018



Bom dia gente!!

Nós nunca pensamos realmente na capacidade total de uma pessoa. Por exemplo, você sabe até onde é capaz para defender um amor? Para fugir do medo? Alcançar um objetivo? O livro 'Respeite o Medo" da Ana Cristina Soares é um exemplo perfeito de que nós não conhecemos ninguém e que o ser humano pode ser capaz de tudo.



Sobre o Livro:


Autora: Ana Cristina Soares
Número de Páginas: 164
Lançamento: 2015
Skoob.
Adquira o livro!

Numa coletânea de contos, Ana une tudo que há de ruim em uma pessoa com situações cotidianas. Conhecemos personagens ambiciosos, apaixonados, enlouquecidos, malvados e até profundamente iludidos. São 20 contos, um mais surpreendente que o outro, onde a autora nos apresenta as emoções humanas nos níveis mais altos.

Não posso detalhar os contos, porque isso seria um spoiler enorme, mas posso dizer que existem traições, assassinatos e palavras muito duras dentro desse livro. A proposta do livro parece ser justamente chocar, Ana quer que esse sentimento de incômodo, medo mesmo, floresça durante a leitura. 

Com uma linguagem extremamente fluída a autora nos apresenta cenários muito verídicos e situações atuais. De tão atuais se tornam assustadoras. Respeite o Medo, conto que dá nome ao livro, nos apresenta Helena, uma garota que convive com um medo constante. Helena muitas vezes não consegue dormir, está sempre atormentada com essa presença estranha em seu quarto. Ela tenta encontrar respostas com padres, crentes... bom, não posso falar mais que isso!



Alguns contos apresentam elementos levemente fantásticos, mas a maioria deles mostra puramente a capacidade que o ser humano tem de ser cruel, de lutar pelo que deseja e também de se vingar. Como a própria contracapa nos avisa, "Não ria, não desafie, não se iluda. Respeite o Medo"

Eu nunca tinha lido nada nessa linha e acho que se deve a isso o imenso desconforto que senti em alguns momentos. Desconforto porque a escrita da Ana é simples e direta. Morreu? Morreu e ponto. Não existem grandes floreios e muitas vezes os acontecimentos são narrados com certa naturalidade. É impressionante como esse estilo de escrita conquista e convence. 

Com poucas páginas por conto a autora consegue criar um cenário incrível e uma identidade diferente para cada um deles, sem parecer que faltaram páginas ou espaço para criar. Os contos tem o tamanho certo. Eu adorei a leitura e espero ler mais da Ana Cristina Soares.

Logo logo teremos uma entrevista com ela por aqui! Então fiquem de olho.



LEIA TAMBÉM EM NOSSO BLOG:

1 comentários