Sob a Luz da Escuridão - Ana Beatriz Brandão

by - quarta-feira, setembro 11, 2019


Bom dia gente!

Hoje eu trouxe a resenha de "Sob A Luz da Escuridão", uma aventura pós apocalíptica cheia de ação e romance. Nessa nova história de Ana Beatriz Brandão, conhecemos um mundo distópico onde a intolerância e o pre-conceito tomaram o poder. Depois de várias guerras e de governos que não se importavam com as pessoas, o mundo se tornou irreconhecível. As pessoas vivem em cidades improvisadas, matam sem critérios e bom, algumas delas tem super poderes.
Sobre o livro:




Autora: Ana Beatriz Brandão
Editora: Verus
Número de Páginas: 336
Lançamento: 2018
Skoob.
Compre Já! 

Eu acompanho a escrita da Ana desde seu primeiro livro, A Sombra de Um Anjo e desde então ela vem se aventurando em vários gêneros diferentes. Seu romance, "O Garoto do Cachecol Vermelho" vai até virar filme e me emocionou muito durante a leitura. Então ler "Sob a Luz da Escuridão" foi uma escolha óbvia e apesar de ter me decepcionado um pouco, passei bons momentos com Lollipop e Evan.

Lollipop, nossa protagonista, acorda um dia em um tipo de hospital. Tudo está ruindo, o prédio está sendo destruído e ela não tem memória de quem é ou onde está. A menina acaba sendo salva por Chris, um sobrevivente nesse mundo destruído. Que a ajuda a conhecer seus poderes de telecinese e aprender a lutar e se defender. Como companheira ela tem Jéssica, uma garota mais jovem que também fugiu com ela do Instituto, a organização que controla o mundo pós-apocalíptico em que vivem.

"De que adianta energia, ou água encanada, ou qualquer coisa do tipo, se só as pessoas que têm dinheiro podem se beneficiar? Agora nós somos iguais, e o dinheiro não muda mais nada. Idade, sexo, etnia ou religião muito menos. É uma vida em troca da outra, e é tudo o que importa."

As duas criam uma relação muito forte, são como irmãs e quando têm que fugir juntas nesse mundo hostil, uma toma conta da outra. Até o dia em que são capturadas e acabam na Área 4, um clã comandado pelo vampiro Evan.

Logo de cara Lollipop descobre que ela e Evan compartilham um passado do qual ela não se lembra e junto com esse amor perdido na memória ela precisa lidar com a realidade nada fácil de um mundo que persegue pessoas com poderes como ela.

"Milhares de pessoas foram executadas, principalmente os mais pobres, que não tinham condições financeiras de se adequar às imposições do governo de Goyle. Era... monstruoso. Tão monstruoso que, em certo momento, a humanidade perdeu o medo de morrer."

Bom gente, eu fiquei muito animada com a premissa do livro, um mundo pós apocalíptico, pessoas com super poderes e é claro um pouco de romance é um prato cheio pra mim. Mas conforme a leitura foi avançando, eu percebi que não ia encontrar tanta ação como queria, mas teria romance de sobra. A autora nos apresenta personagens bem definidos e a relação entre eles é bem desenvolvida até. Mas não pude deixar de notar que as vezes as atitudes deles eram extremamente infantis. Um vampiro com mais de mil anos se comporta como um adolescente indeciso e eu vi pouco da personalidade de valentão responsável dele.

Em alguns momentos eu senti que a autora narrou mais do que mostrou. Com a narração se intercalando entre os quatro personagens principais, nós sempre sabemos o que cada um está pensando e assim algumas atitudes parecem um pouco fora... Não sei bem como explicar... Eu senti falta de mais problemas reais, mais dificuldades em morar em um mundo destruído por guerras e assolado pela fome.

"Eu amo você. E, se for preciso destruir o mundo inteiro ou reconstruí-lo para te provar isso, então é o que eu vou fazer."

O centro da história é o relacionamento de Lollipop e Evan e funciona bem, mas a parte distópica da narrativa acabou deixando a desejar. Porém, mesmo com essas observações, eu gostei da leitura. Foi mais leve do que eu imaginava e me rendeu alguns sorrisos e momentos divertidos. Lollipop é a clássica protagonista que não conhece o próprio poder e vai aos poucos descobrindo o que é capaz. E Evan é um cara meio babaca, mas muito apaixonado.

Apesar de ter encontrado algumas críticas interessantes em relação à sociedade e também ao comportamento do homem no livro, eu queria mais. No quesito romance, "Sob a Luz da Escuridão" nos apresenta uma história de amor cheia de mistérios e repleta de sentimento. Onde sacrifícios precisam ser feitos e a sobrevivência dos dois está sempre em pauta.

Estou ansiosa para a continuação, "Entre a Luz e a Escuridão" que pelo final desse livro vai trazer muita ação e talvez nos mostre um pouco mais de como funciona esse mundo em que os personagens vivem.

Confira os outros livros da autora!


 

LEIA TAMBÉM EM NOSSO BLOG:

8 comentários

  1. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Ainda não conhecia o livro, mas, gostei de saber que o livro faz essas críticas a sociedade e ao comportamento do homem, com certeza deve ser uma obra bem enriquecedora. Esse romance também deve ser lindo!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oie,
    nem sempre as aventuras distopicas são boas! Ouso dizer que são poucos escritores que sabem escrever bem uma distopia, ou viagem demais, ou de menos hahahahahaha
    Uma pena que o livro tem algumas ressalvas, mas o bom que ele te ganhou com o relacionamento dos personagens e mistérios.

    ResponderExcluir
  3. Oi Vitória.
    Eu adoro ver autoras nacionais nas grandes editoras. Me sinto revigorado e me dá mais esperança no mercado editoral nacional.
    Enfim, eu não conhecia a história, mas fiquei bem empolgado com a sinopse. Mas essa coisa do romance tomar grande parte do enredo já me deixa com muito pé atrás. Li uma trilogia/série assim, e acabei me decepcionando um pouco. Uma pena.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Eu já tinha ouvido falar desse livro e a capa dele nem faz pensar que o foco verdadeiro da história é o romance, então meio que o leitor acaba sendo "enganado" pela capa.rs Eu gosto muito de distopias, mas não fiquei muito interessada nessa história, ainda mais considerando que o foco não é o governo em si e como os sobreviventes lidam com as guerras, a fome e as perseguições. Além do mais, personagens com comportamentos infantis tendem a me irritar bastante.

    ResponderExcluir
  5. oii tudo bem ?
    sempre via esse livro mais nunca me deu vontade de ler , ja li um livro da autora o garoto do cachecol vermelho e lembro de ter gostado . depois de ler a premissa e sua resenha confesso que fiquei bem curiosa em ler esse livro parece o livro que vou adora . Estou bem curiosa em ler outro livro da autora talvez pegue pra ler.

    bjs

    ResponderExcluir
  6. Nossa, essa história deve ser muito emocionante, essa história parece ser aquelas que não conseguimos largar até terminar a obra. Anotei a dica, pois estou muito interessado.

    ResponderExcluir
  7. Já vi esse livro antes, mas ainda não tinha lido uma opinião sobre ele. Não sabia que se tratava de uma distopia. Uma pena ter deixado a desejar essa parte.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  8. Olá Vitória!!!
    Eu não tinha me tocado que a autora era a mesma do menino do cachecol vermelho, porque na minha mente não fez ligação até você dizer.
    Bem uma pena o livro ter lhe decepcionado principalmente que a primeira impressão com a autora foi muito boa, mas às vezes isso acontece porque é uma transição de um gênero que estávamos acostumados na escrita da mesma que mudou.
    Eu adorei a resenha, mas adorei ainda mais ver esse outro lado da autora mesmo sendo que ficou a desejar.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir