Pax - Sara Pennypacker

segunda-feira, setembro 19, 2016 , , , 0 Comentários



O livro que li na última semana foi Pax, da autora Sara Pennypacker. Indo direto ao ponto, Pax, é um livro claramente infantil, mas que pode (e deve) ser lido por publico de qualquer idade. Um diferencial legal da obra, é o fato da mesma contar com belas ilustrações, feitas por Jon Klassen.

A base principal da história não é muito complexa de se entender, mas consegue ser bem tocante desde o primeiro momento. Peter é um garoto que não tem um cachorro ou um gato como animal de estimação, mas sim uma raposa, chamada Pax. Os dois permaneceram juntos por muito tempo, desde quando o garoto encontrou a raposinha ainda filhote prestes a morrer de frio na floresta em pleno inverno.

Ambos cresceram juntos, se amam incondicionalmente e são inseparáveis. Mas então, um dia, o pai
de Peter vai servir ao exército, pronto para lutar em uma guerra iminente; Peter é obrigado a ir morar com o seu avô e se separa de Pax.

O livro começa justamente no momento onde Peter e seu pai estão em um carro, prestes a deixar a raposa na floresta. A cena toda é de cortar o coração, e o livro reserva mais inúmeros momentos como esse ao longo de toda trama.

Depois de algumas horas, Peter, já na casa do seu avô, se da conta de que cometeu um erro gigantesco em abandonar Pax, e parte em busca do bichinho, fugindo durante a noite, com uma mochila abastecida de um pouco de comida e água. E a partir disso, ele deve cruzar um longo caminho para retornar ao ponto onde deixou Pax.

E então o livro nos reserva o caminho árduo de Peter, mas também da raposinha; isso mesmo, acompanhamos o ponto de vista de ambos os personagens. O garoto, buscando a raposa, ao mesmo tempo em que tenta entender a si mesmo. E a raposa, descobrindo seus instintos, o convívio com outros de sua espécie e os perigos da natureza.

Durante as jornadas, Peter e Pax encontram-se com outros personagens, todos muito bem elaborados. Peter por exemplo, após quebrar o pé, encontra Vola, uma mulher misteriosa e um tanto maluca que vive sozinha dentro do bosque. Pax por outro lado, encontra um grupo de raposas, que o ajuda a descobrir seus instintos.

Com a fratura, Peter fica fora de ação por algum tempo, vivendo com Vola. Ali, ele aprende a entender a si mesmo e o mundo a sua volta. Apesar de Vola ser um tanto estranha, ela é bondosa, o ajuda e aos poucos os dois passam a se entender, ao ponto que se tornam verdadeiros amigos.

Durante o tempo de convívio dos dois, Peter e Vola compartilham várias lembranças, algumas boas, outras terríveis. O garoto compartilha sua preocupação com a raposa… Mas Pax também está em constante aprendizado.

No geral, a história está cheia de ensinamentos importantes, do tipo que ajudam a formar carácter. A escrita é belíssima, e explora temas lindos. Como por exemplo o amor entra humanos e animais; a lealdade entre amigos; os efeitos negativos da guerra e o quanto isso pode influenciar o mundo a sua volta. É muito comum durante a trama, vermos os efeitos da guerra em situações que nunca paramos para observar. Cidades vazias, animais machucados, a destruição do ambiente e tudo mais. É tocante e realmente muito triste ler alguns trechos do livro…


Pax é um livro que me agradou bastante, mas que foi bem doloroso de ler em vários momentos. Recomendo a leitura para qualquer idade e qualquer pessoa. E ponto também para as ilustrações, são perfeitas e retratam os momentos importantes de maneira a absorver tudo o que e importante.

0 comentários: