Entrevista: Augusto de Brito

quarta-feira, janeiro 11, 2017 , , , 0 Comentários


Bom dia Gente!

Hoje vamos conhecer mais um dos nossos autores parceiros! Augusto de Brito autor do livro Devaneio que está disponível na Amazon, vem conhecer um pouco sobre ele!
  • Sei que é uma pergunta bem clichê, mas você teve alguma inspiração para a criação de seus personagens? Eles são inspirados em pessoas reais? Tem algum personagem que se assemelha muito a você?
Alguns sim, tiveram influências de pessoas reais, outras, ou parte delas foram inspiradas em outras personagens que li ou assisti durante a minha vida, e algumas facetas foram criadas do zero. Nesse meu primeiro romance, não creio que exista uma personagem que se assemelha a minha pessoa, mas pequenas facetas em algumas delas, eu poderia dizer que são traços da minha personalidade.
  • Você consegue escolher sua personagem favorita no seu livro? Porque ela é a que mais gosta?
Sim, o anti-herói Cadan. Talvez pelo fato dela passar por um processo de “redenção”. Essa é uma característica que considero muito boa em personagens.
  • Sei que é uma pergunta muito difícil, mas preciso faze-la, qual seu livro, ou livros, favoritos? Tem uma personagem favorita também?
Essa é dificílima, até porque tenho um gosto muito eclético. Acho que se eu fosse citar cinco, seriam: A Incrível viagem de Ernest Shackleton / Grande Sertão: Veredas / Cem Anos de Solidão / A Velinha de Taubaté / 1984.
Sobre a personagem favorita, essa eu desisti de elencar faz tempo, pois sempre ficava trocando o ranking a cada novo livro/filme.
  • Enquanto você escrevia, você mostrou seus progressos para alguém? Pediu opinião e concelhos? Ou só mostrou aos olhos do público depois que considerou pronto?
Mostrei sim. Tenho uma amiga que acompanhou e opinou até praticamente uns 70% da história. As observações dela foram cruciais para o formato final da história.
  • Em relação a escrita do livro, você é perfeccionista? Como soube que estava pronto, que não tinha mais nenhum detalhe a ajeitar?
Sou perfeccionista, tenho uma lista de sinônimos e de outras observações para incluir no livro que nunca consigo zerar. Eram quase trinta páginas, no fim sobraram duas, e essas duas acho que ficarão para sempre sem entrar na versão final, ou não, quem sabe do futuro?
  • Escrever sempre foi algo importante para você? Ou só surgiu depois que estava com a ideia do livro na cabeça?
Eu já escrevia contos e crônicas, mas em uma pegada, digamos, do Luis Fernando Veríssimo (não que eu esteja me comparando a ele, longe disso).
  • Bate e volta, essas são perguntinhas só de curiosidades, para conhecermos um pouquinho mais de você. Qual o livro que você leu que todo mundo gosta, mas você não suporta?
Que eu não suporto é difícil, acho que nunca li um livro que eu não suportei, mas O Hobbit, achei bem chato. E olha que gosto bastante da trilogia do Senhor dos Anéis.
  • Qual escritor que você nunca leria?
Nunca é muito tempo, mas não sei, já que sei que não conseguirei ler todos os que pretendo, por conta disso, talvez eu nunca leria Stephanie Meyer. Não tenho a menor atração pelos livros dela.
  • Tem alguma personagem que você gostaria de não ter conhecido?
Não.
  • Qual a personagem que você ama de paixão?
Rorschach, de Watchmen / Marian, de A Cidade do Sol, dentre outras.
  • Que livro que te fez chorar muito? 
O que mais me deixou triste, disparado, foi: A Cidade do Sol.
  • Qual o melhor cenário para ler?
Numa cama confortável.
  • Lugar favorito?
No quarto. Mas em aulas chatas ler também é muito bom.
  • Viagem dos sonhos?
Essa é difícil também, mas hoje em dia, acho que seria o Aconcágua, na cordilheira dos Andes.

0 comentários: