Anexos - Rainbow Rowell

by - quarta-feira, setembro 20, 2017


Lançado em 2011 pela autora Rainbow Rowell, Anexos é a minha primeira dica aqui no blog. Esse livro é ótimo para quem gosta de temas leves e quer uma leitura relaxante. Ele se passa em uma redação de jornal durante todo o ano de 1999. 
Sobre o Livro:

Autor: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Numero de Páginas: 368
Lançamento: 2014
Skoob.

Rainbow Rowell é uma autora americana de livros jovens-adultos ou adulto-contemporâneo. Suas obras Eleanor & Park e Fangirl receberam muitos elogios de crítica e público em 2013. Ela é casada e tem dois filhos.

Contado de forma cronológica é narrado através da perspectiva de Lincoln, um nerd tímido e encantador que trabalha fiscalizando e-mails. É assim que conhecemos as outras duas personagens de destaque Beth e Jennifer através de suas conversas pelo e-mail da empresa. Essa é a grande sacada da autora, apesar de conhecermos o dia a dia de Lincoln, é os emails das duas que movimentam a história. É como invadir o whatsapp de alguém e conhecer a pessoa através de suas conversas. Só que na época a internet ainda estava engatinhando e as pessoas ainda estavam aprendendo a lidar com o computador. Sempre gostei desse recurso sendo utilizado para contextualizar personagens, fica mais leve e aproxima o leitor.

Através desse livro ainda podemos entender esse período marcado pela expectativa para a virada de milênio, todas as superstições ( é cada bizarrice kkk), os medos. Essa parte é muito engraçada e educativa pois apesar de não fazer tanto tempo nesses 15 anos muita coisa mudou. Sem temas polêmicos ela aposta na simplicidade do cotidiano, histórias que acontecem com a gente, cansei de me imaginar nas conversas das duas amigas jornalistas que fofocam sobre tudo (desde trabalho até vida amorosa). Uma história de amor contada por e-mails divertidos e com temas atuais como invasão de privacidade.

Segue algumas das partes para deixar um gostinho do livro.

Realidade X expectativa:

"Só para registro – seu registro próprio, interno – Lincoln nunca teria se candidatado para esse emprego se o anúncio classificado dissesse: “Procura-se alguém para ler o e-mail de outras pessoas. Turno noturno”. O anúncio do The Courier dizia: “Oportunidade em tempo integral para administrador de segurança de internet. 40 mil anuais + assist. méd. e dental”."
Kkk quem nunca sofreu com propagandas enganosas.
Padrão de Beleza inventado:

"De: Jennifer Scribner-Snyder
Para: Beth Fremont
Enviado: Qua, 01/09/1999 13h14
Assunto: Quer sair hoje à noite?
√ Não posso. Finalmente vou assistir a De olhos bem fechados.
√√ Ugh. Eu não gosto do Tom Cruise.
√ Eu também não. Mas normalmente eu gosto dos filmes do Tom Cruise.
√√ Eu também… Hum, talvez eu até goste do Tom Cruise. Mas odeio a pressão para achá-lo atraente. Eu não acho que seja.
√ Ninguém acha. É uma mentira perpetuada pela mídia americana. Tom Cruise e Julia Roberts."
Mas o melhor foi o que o Lincoln tirando a dúvida com a mãe depois dessa conversa.

"— Mãe, você acha o Tom Cruise atraente?
— Querido, você acha o Tom Cruise atraente?
— Mãe! Não! Por que você perguntaria isso? Jesus.
— Por que você está perguntando isso?
— Eu perguntei se você achava o Tom Cruise atraente. Não perguntei se achava que eu era gay. Você acha que eu sou gay?"

Nessa parte me senti ofendida! ( Sou baixinha só para esclarecer)

"De: Beth Fremont
Para: Jennifer Scribner-Snyder
Enviado: Sex, 03/12/1999 13h35
Assunto: Gente baixinha não tem motivo para viver.
Por que caras altos sempre são atraídos por mulheres baixinhas? Nem são mulheres moderadamente baixas… Mulheres minúsculas. Polly Pockets. Os caras mais altos sempre, sempre, sempre vão nas mais baixinhas. É como se eles fossem tão apaixonados pela própria altura, que sempre querem alguém que os faça se sentirem ainda mais altos. Alguém sobre quem possam assomar. Uma bonequinha que sempre os fará se sentirem maiores e mais fortes.
Quando eu vejo um cara muito alto com uma garota muita baixa, sempre tenho vontade de chamá-lo de canto e dizer: “Você percebe que seus filhos jamais vão jogar basquete, certo?”. Não seria tão ruim se os caras mais baixos se sentissem atraídos pelas mulheres altas. Mas não se sentem. Eles não querem saber da gente."

Tá bom, me comovi com o sofrimento dela. Acho que deu pra sentir o clima do livro espero que se divirtam como eu com as maluquices desses três.



LEIA TAMBÉM EM NOSSO BLOG:

0 comentários