Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo - Benjamin Alire Saénz

by - sexta-feira, setembro 21, 2018


Depois que terminei de ler "Minha Versão de Você" (que eu recomendo muito que você leia, porque se tornou um dos meus favoritos do ano) recebi uma indicação para ler "Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo" e bom, aqui estamos com a resenha dele hoje. Eu amei o livro, me apaixonei perdidamente por Dante e acho que faz parte de uma lista de livros com protagonistas LGBT muito bem escritos. 



Sobre o Livro:


Autor:  Benjamin Alire Saénz

Editora: Seguinte
Numero de Páginas: 392
Lançamento: 2014


Ari é um menino que detesta ter 15 anos. Tudo parece extremamente difícil pra ele, e para ajudar, ele não tem nenhum amigo. Mas em um verão tedioso, eis que ele conhece Dante. Outro menino com nome de filósofo, que sabe nadar muito bem e está disposto a ensiná-lo. 

"Sim, eram muitos motivos trágicos para sentir pena de mim mesmo. Ter quinze anos não ajudava. Às vezes eu achava que ter quinze anos era a pior tragédia de todas."

É numa piscina, aprendendo a nadar, que a amizade dos dois começa. Dante é um garoto bem diferente do que Ari conhece. Ele não tem medo de dizer o que pensa, gosta de poesia, não quer saber de trabalho nem de sapatos. E apesar de não gostar muito de se expressar, Ari consegue conversar com Dante. 

A família de Ari é complicada, ele tem o pai traumatizado pela guerra no Vietnã, um irmão preso que ninguém fala a respeito e irmãs muito mais velhas. E é claro, tem sua mãe, com quem ele até consegue conversar. Mas o grande problema de Ari é tudo o que ele não sabe. Ele sente que não conhece o pai e fica o tempo todo pensando no irmão. Isso faz ele ser um pouco fechado e até meio rude.

"Fiquei pensando que poemas são como pessoas. Algumas você entende de primeira. Outras você simplesmente não entende... e nunca entenderá."

Apesar de um enredo bem simples, a história é sensacional por causa da profundidade de seus personagens. Conhecemos Ari a fundo, já que a história é narrada em primeira pessoa por ele, e é impossível não se identificar com seus problemas. Todos já tivemos 15 anos e já sentimos que não pertencíamos a lugar nenhum. 

A história de Ari e Dante é menos um romance entre dois garotos que se gostam muito, e mais uma história de descoberta mesmo. De aceitação. Não só dos próprios sentimentos em relação ao amigo, mas também em relação a família e a tudo que ele sempre ignorou. 

"Aposto que às vezes é possível desvendar todos os mistérios do Universo na mão de uma pessoa."

Eu reclamei muito na resenha de Mil Beijos de Garoto, de como a trama era previsível. Pois bem, Ari não tem nada de previsível. Ele é só um menino de quinze anos, tentando entender como o mundo funciona e como ele pode se relacionar com ele. 

Eu gostei demais da história. De verdade, me apaixonei pelas excentricidades de Dante, de como ele é um personagem bem montado, e extremamente real. É impressionante como o autor consegue montar os dois personagens principais com toda a complexidade e ao mesmo tempo construir tudo ao redor dele com a mesma dedicação. 

Os pais de Dante são importantes, os pais de Ari também. Até seus amigos tem histórias a serem contadas. E isso enriquece muito a história. Não posso deixar de indicar. Se puder, conheça o universo com Dante e Aristóteles, você não vai se arrepender.


"É que o amor sempre me foi pesado. Algo que eu precisava carregar."


LEIA TAMBÉM EM NOSSO BLOG:

0 comentários